Mostrando postagens com marcador Aprender. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Aprender. Mostrar todas as postagens

domingo, 26 de abril de 2015

Algumas das substâncias químicas contida nos cigarros.


Amônia (NH3): Produto usado em limpeza de azulejos. É corrosiva para o nariz e para os olhos. Vicia. Facilita a absorção de nicotina pelo organismo. - Propilenogoglicol (CaHgO2): Usado em desodorantes. Faz a nicotina chegar ao cérebro. Também utilizado como umectante para hidratar o tabaco. - Acetato de chumbo [PB (CH3CO2)2]: Presente na fórmula de tinturas para cabelo, como o Grecin 2000. Cancerígeno e cumulativo no organismo. Banido da gasolina. - Formol (CHzO): Conservante de cadáver. Nos vivos, provoca câncer no pulmão, problemas respiratórios e gastrintestinais. - Pólvora: Libera partículas cancerígenas quando queimada. Facilita a combustão do cigarro e a produção de uma fumaça suave. Provoca tosse, falta de ar e irritação das vias respiratórias. - Methoprene: Inseticida usado em antipulgas. Provoca irritações na pele e lesões no aparelho respiratório. - Cádmio (Cd): Usado em pilhas e baterias. Metal altamente tóxico e cumulativo no organismo. Causa danos nos rins e no cérebro. Corrói o trato respiratório, provoca perda de olfato e edema pulmonar. Leva até 20 anos para ser expelido. - Naftalina (C1OH8): É usado para matar baratas. Gás venenoso sintetizado em forma de bolinhas. Provoca tosse, irritação na garganta, náuseas, transtornos gastrintestinais e anemia. - Fósforo (P4 ou P6): Usado na preparação de veneno para ratos, como o Racumin. - Acetona (C3H6O): Usado em removedor de esmalte. Entorpecente e inflamável. Irrita a pele e a garganta, dá dor de cabeça e tontura. - Terebintina: Usado para diluir tintas a óleo e limpar pincéis. Tóxico extraído de resina de pinheiros. A inalação irrita olhos, rins e mucosas. Pode provocar vertigem, desmaios e danos ao sistema nervoso. - Xileno (C8H10): Presente em tintas de caneta. Inflamável e cancerígeno. A inalação irrita olhos, causa tontura, dor de cabeça e perda de consciência. - Butano (C4H10): Gás de cozinha. Mortífero e altamente inflamável. Quando inalado, substitui o oxigênio no pulmão e é bombeado para o sangue. Causa falta de ar, problemas de visão e coriza.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

A ilha dos sentimentos.


Era uma vez uma ilha, onde moravam todos os sentimentos: a Alegria, a Tristeza, a Sabedoria e todos os outros sentimentos. Por fim o amor. Mas, um dia, foi avisado aos moradores que aquela ilha iria afundar. Todos os sentimentos apressaram-se para sair da ilha. Pegaram seus barcos e partiram. Mas o amor ficou, pois queria ficar mais um pouco com a ilha, antes que ela afundasse. Quando, por fim, estava quase se afogando, o Amor começou a pedir ajuda. Nesse momento estava passando a Riqueza, em um lindo barco. O Amor disse: - Riqueza, leve-me com você. - Não posso. Há muito ouro e prata no meu barco. Não há lugar para você. Ele pediu ajuda a Vaidade, que também vinha passando. - Vaidade, por favor, me ajude. - Não posso te ajudar, Amor, você esta todo molhado e poderia estragar meu barco novo. Então, o amor pediu ajuda a Tristeza. - Tristeza, leve-me com você. - Ah! Amor, estou tão triste, que prefiro ir sozinha. Também passou a Alegria, mas ela estava tão alegre que nem ouviu o amor chamá-la. Já desesperado, o Amor começou a chorar. Foi quando ouviu uma voz chamar: - Vem Amor, eu levo você! Era um velhinho. O Amor ficou tão feliz que esqueceu-se de perguntar o nome do velhinho. Chegando do outro lado da praia, ele perguntou a Sabedoria. - Sabedoria, quem era aquele velhinho que me trouxe aqui? A Sabedoria respondeu: - Era o TEMPO. - O Tempo? Mas porque só o Tempo me trouxe? - Porque só o Tempo é capaz de entender o "AMOR"."

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Fábula de um Gerente .


Esta é a fábula de um alto Gerente de um grande Empresa. Estressado com o desenvolvimento e excesso de trabalho, entrou em colapso nervoso e foi ao médico. Relatou ao psiquiatra o seu caso. O médico, experiente, logo diagnosticou ansiedade, tensão e insegurança. Disse ao paciente: "O Sr. precisa se afastar por duas semanas da sua atividade profissional. O conveniente é que vá para o interior, se isole do dia-a-dia e busque algumas atividades que o relaxem." Munido de vários livros, CD's, mas sem o celular, partiu para a fazenda de um amigo. Passados os dois primeiros dias, já havia lido dois livros e ouvido quase todos os CDs. Continuava inquieto. Pensou então que alguma atividade física seria um bom antídoto para a ansiedade que ainda o dominava. Chamou o administrador da fazenda e pediu para fazer algo. O administrador ficou pensativo e viu uma montanha de esterco que havia acabado de chegar. Disse ao nosso Gerente: "O Sr pode ir espalhando aquele esterco em toda aquela área que será preparada para o cultivo." Pensou consigo: "Ele deverá gastar uma semana com essa tarefa". Grande engano. No dia seguinte o nosso executivo já tinha distribuído o esterco por toda a área. Pediu logo uma nova tarefa. O administrador então lhe disse: "Estamos iniciando a colheita de laranjas. O Sr vá ao laranjal levando três cestos para distribuir as laranjas por tamanho. Pequenas, médias e grandes. No fim daquele primeiro dia o nosso executivo não retornou. Preocupado, o administrador se dirigiu ao laranjal. A cena que viu foi a seguinte: estava nosso executivo com uma laranja na mão, os cestos totalmente vazios, falando consigo mesmo: Esta é grande. Não, é média. Ou será pequena??? Esta é pequena. Não, é grande. Ou será média??? Esta é grande. Não, é pequena. Ou será média???

domingo, 25 de janeiro de 2015

A lenda da serpente.


Conta a lenda que uma vez uma serpente começou a perseguir um vaga-lume. Este, fugia rápido, com medo da feroz predadora, e a serpente nem pensava em desistir. Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada... No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse a serpente: - Posso lhe fazer três perguntas? - Não costumo abrir esse precedente a ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar... - Pertenço a sua cadeia alimentar? - Não. - Eu te fiz algum mal? - Não - Então, por que você quer acabar comigo? - Porque não suporto ver você brilhar... Moral da história Têm pessoas que se dizem seu(a) amigo(a), mas o que eles querem mesmo é acabar com o seu(a) sucesso.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

A formiguinha e a Cigarra (nova versão)


Era uma vez, uma formiguinha e uma cigarra muito amigas. Durante todo o outono, a formiguinha trabalhou sem parar, armazenando comida para o período de inverno. Não aproveitou nada do sol, da brisa suave do fim da tarde e nem do bate papo com os amigos ao final do trabalho tomando uma cervejinha. Seu nome era "trabalho" e seu sobrenome "sempre". Enquanto isso, a cigarra só queria saber de cantar nas rodas de amigos e nos bares da cidade; não desperdiçou um minuto sequer, cantou durante todo o outono, dançou, aproveitou o sol, curtiu para valer sem se preocupar com o inverno que estava por vir. Então, passados alguns dias, começou a esfriar. Era o inverno que estava começando. A formiguinha, exausta de tanto trabalhar, entrou para a sua singela e aconchegante toca repleta de comida. Mas alguém chamava por seu nome do lado de fora da toca. Quando abriu a porta para ver quem era, ficou surpresa com o que viu: sua amiga cigarra estava dentro de uma Ferrari com um aconchegante casaco de vison. E a cigarra disse para a formiguinha: - Olá, amiga, vou passar o inverno em Paris. Será que você poderia cuidar da minha toca? E a formiguinha respondeu: - Claro, sem problemas ! Mas o que lhe aconteceu ? Como você conseguiu dinheiro para ir a Paris e comprar esta Ferrari ? E a cigarra respondeu: - Imagine você que eu estava cantando em um bar na semana passada e um produtor gostou da minha voz. Fechei um contrato de seis meses para fazer shows em Paris... A propósito, a amiga deseja algo de lá? - Desejo sim. Se você encontrar o La Fontaine (autor da fábula original) por lá, manda ele ir para a puta que pariu!!! Moral da História: "Aproveite sua vida, saiba dosar trabalho e lazer, pois trabalho em demasia só traz benefício em fábulas do La Fontaine e ao seu patrão." Trabalhe, mas curta a sua vida. Ela é única!!

domingo, 23 de março de 2014

Conhecimento.


No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta: — Quantos rins nós temos? — Quatro! – responde o aluno. — Quatro? – replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos. — Tragam um feixe de capim, pois temos um asno na sala. – ordena o professor a seu auxiliar. — E para mim um cafezinho! – replicou o aluno ao auxiliar do mestre. O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre: — O senhor me perguntou quantos rins 'NÓS TEMOS'. 'NÓS' temos quatro: dois meus e dois seus. 'NÓS' é uma expressão usada para o plural. Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim. Moral da História: A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento. Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou acreditarem que o têm, se acham no direito de subestimar os outros... E haja capim!!!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

A história do automóvel:Como foi inventado o carro.


Ao longo da História, a humanidade sempre buscou por formas de melhorar a vida. E na busca por um meio de transporte cada vez mais rápido, eficiente e confortável, aos poucos, o ser humano foi criando e desenvolvendo uma máquina que hoje conhecemos como carro. Antes do carro as pessoas se locomoviam por meio de cavalos, carroças e carruagens. No entanto, o primeiro automóvel a combustão foi criado por Karl Friedrich Benz em 1886. Benz era um engenheiro mecânico,nasceu na Alemanha e patenteou um carro de três rodas, com o seu próprio sistema de acelerador, velas de ignição, engrenagens, radiador de água, carburador e outras ferramentas necessárias no sistema interno do carro. A partir daquela época, Benz construiu uma companhia de carro que existe até hoje, como o Grupo Daimler. Patenteou, mas não foi o primeiro a pensar na invenção Embora Karl Benz tenha patenteado o primeiro carro movido à gasolina, a ideia de um veículo automotor já havia sido idealizada por outros homens que existiram antes de Benz. Um dos maiores gênios da Humanidade, Leonardo da Vinci, em 1500 já havia esboçado um carro mecanizado sem auxílio de cavalos, mas como a maioria de seus projetos, não saiu do papel. Em 1769, um francês chamado Nicolas-Joseph Cugnot construiu um veículo automotor com um motor movido a vapor, no entanto, a ideia foi logo abandonada. Outra tentativa de construir um automóvel, desta vez com uma bateria recarregável, foi desenvolvida entre 1832 e 1839 pelo escocês Robert Anderson. Entretanto, a bateria precisava ser constantemente recarregada por um motor elétrico, além disso, esses veículos eram pesados e caros, e por isso foram abandonados pela inviabilidade. O primeiro carro que deu certo Após tantas tentativas sem sucesso, Karl Benz conseguiu desenvolver um carro prático comum com motor de combustão interno, movido a gasolina, e que serviu de modelo para os carros que temos hoje. A história de Benz O engenheiro nasceu em 1844 em Karlsruhe, na Alemanha. Filho de um trabalhador ferroviário foi criado apenas pela mãe, já que o pai morreu quando ele tinha apenas 2 anos. Aos 15 anos, entrou para a Universidade de Karlsruhe, e em 1864 formou-se em engenharia mecânica. Benz idealizou e empreendeu esforços e dinheiro em uma fundição de ferro e uma oficina de chapa metálica, mas o empreendimento não deu certo. No entanto, a sua noiva Bertha Ringer, que acreditava no talento de Benz, utilizou o seu próprio dote para financiar uma nova fábrica para a construção de motores a gás. Quando a empresa finalmente começou a lucrar, Benz passou a construir carruagens sem cavalos, movidos a gás. Em 1888 a então esposa de Benz, Bertha, resolveu fazer uma viagem com um dos modelos mais recentes construídos pelo marido. Após a viagem bem sucedida, Benz conseguiu melhorar o seu carro fazendo alguns ajustes necessários. No ano seguinte, em 1889, o engenheiro demonstrou o seu modelo Motorwagen na Feira Mundial de Paris. Quarenta anos mais tarde, em 1929, Benz faleceu e não pôde constatar o sucesso que seria a máquina que criara. No entanto, dois anos antes de sua morte, Benz se fundiu com a companhia de automóvel do colega Gottlieb Daimler, e formaram o que é hoje o Grupo Daimler, o fabricante da marca Mercedes-Benz.

terça-feira, 14 de maio de 2013

Quero Comprar Seu Tempo...


Uma menina,com voz tímida e olhos de admiração, pergunta ao pai quando este retorna do trabalho: -papai, quanto o senhor ganha por hora? O pai, num gesto severo, responde: -Escuta aqui,meu filha, isto nem a sua mãe sabe. Não amole, estou cansado ...mas a filha insiste: -Mas pai, por favor, diga o quanto o senhor ganha por hora? A reação do pai foi menos severa e respondeu: - três reais por hora... -então, pai, o senhor poderia me emprestar um real? O pai nervoso e tratando a filha com brutalidade, respondeu: -Então era essa razão de querer saber o quanto eu ganho?Vá dormir e não me amole mais, menina abusada.. Já era tarde da noite quando o pai começou a pensar no que havia acontecido e sentiu-se arrependido.Talvez, quem sabe, a filha precisasse comprar algo. Querendo aliviar sua consciência pesada, foi ate o quarto da menina e, em voz baixa, perguntou: filha esta dormindo? -Não pai, respondeu sonolenta a garota. -Olha, aqui esta o dinheiro que você me pediu, um real. Muito obrigado, papai disse a filha levantando-se sorrindo e retirando mais dois reais de uma caixinha que estava sob a sua cama. - agora já completei, papai tenho três reais... E olhando o pai com carinha de sono, entrega o dinheiro para ele dizendo solenemente ... "Papai poderia me vender uma hora do seu tempo?" Autor Desconhecido ********

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Aluno judeu em escola católica.


Um pai judeu, com a melhor das intenções, enviou seu filho para o colégio mais caro da comunidade Judaica. Apesar das suas intenções, Samuel não ligava para as aulas. Notas do primeiro mês: * Matemática 2 * Geografia 3 * História 3 * Literatura 2 * Comportamento 0 Estas espantosas classificações repetiam-se mês a mês, até que o pai se cansou: - Samuel, ouve bem o que te vou dizer, se no próximo mês as tuas notas e o teu comportamento não melhorarem, vou te mandar estudar num colégio católico. No mês seguinte as notas do Samuel foram uma tragédia e o pai cumpriu com a sua palavra. Através de um rabino próximo da sua família, entrou em contato com um bispo que lhe recomendou um bom colégio franciscano para o qual Samuel foi enviado. Notas do primeiro mês: * Matemática 8 * Geografia 7 * História 7 * Literatura 8 * Comportamento 8 Notas do segundo mês: * Matemática 10 * Geografia 8 * História 9 * Literatura 10 * Comportamento 10 O pai, surpreso, perguntou-lhe: - Samuel, O que aconteceu para você ir tão bem na escola? Como é que se deu este milagre? - Não sei papai. Não sei mesmo, mas assim que cheguei no colégio apresentaram-me todos os colegas e todos os professores e mais tarde fomos obrigados a ir a uma igreja, lá dentro do colégio. Quando entrei, vi um homem crucificado, com pregos nas mãos e nos pés, cara de ter sofrido muito e todo ensangüentado. Fiquei muito impressionado! Perguntei: quem é ele? E respondeu-me um aluno do curso superior: - Ele era um judeu como você. Então, pensei: - P#ta que pariu! Aqui não tem jeito, tenho mesmo que estudar, que os padres não estão para brincadeira! ------------------------------------------------------------

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Provérbios .


O que são, lista dos mais populares, formato, cultura popular, sabedoria popular Os provérbios são ditos populares (frases e expressões) que transmitem conhecimentos comuns sobre a vida. Muitos deles foram criados na antiguidade, porém estão relacionados a aspectos universais da vida, por isso são utilizados até os dias atuais. É muito comum ouvirmos provérbios em situações do cotidiano. Quem nunca ouviu, ao fazer algo rapidamente, que “a pressa é a inimiga da perfeição”. Os provérbios fazem sucesso, pois possuem um sentido lógico. A maioria é de criação anônima. O provérbio é fácil de decorar e transmitir em função de seu formato simples, curto e direto. Falam sobre diversos assuntos e fazem parte da cultura popular da humanidade. Encontramos provérbios para praticamente todas as situações de vida. Lista de provérbios populares: · Dai a César o que de César e a Deus o que de Deus. · Quem com ferro fere, com ferro será ferido. · Mais vale um pássaro na mão do que dois voando. · A pressa é a inimiga da perfeição. · Cavalo dado não se olha os dentes. · A ocasião faz o ladrão. · Quando um não quer, dois não brigam. · Antes calar que mal falar. · Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. · Cada cabeça, cada sentença. · Caiu na rede é peixe. · Casa de ferreiro, espeto de pau. · O seguro morreu de velho. · Cada macaco no seu galho. · Quem tudo quer nada tem. · Devagar se vai ao longe. · De grão em grão a galinha enche o papo. · Errar é humano. · Falar é fácil, fazer é que é difícil. · Filho de peixe, peixinho é. · Leite de vaca não mata bezerro. · Nada como um dia depois do outro. · Não há rosas sem espinhos. · Não se faz uma omelete sem quebrar os ovos. · Nunca digas que desta água não bebereis. · O barato sai caro. · Onde há fumaça, há fogo. · Pela boca morre o peixe. · Quem ama o feio, bonito lhe parece. · Quem espera sempre alcança.

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Por que o Papai Noel tem esse nome?


Você sabia que o termo “Papai Noel” é uma herança da forma francesa "Père Noël"? O mito do bom velhinho foi inspirado em São Nicolau, um bispo católico que viveu no século IV na cidade de Mira, atual Turquia. Diz a lenda que Nicolau presenteava as crianças no dia de seu aniversário, em 6 de dezembro. Nos séculos seguintes, o mito se espalhou pela Europa e a data da entrega de presentes acabou se confundindo com o nascimento de Cristo. Quando a história chegou à Alemanha, no século XIX, o velhinho ganhou roupas de inverno, renas, um trenó de neve e uma nova casa: o Polo Norte. Nessa época, Noel ainda era representado como um homem alto e magro com roupas que variavam de cor - dependendo do relato, elas eram azuis, amarelas, verdes ou vermelhas. A silhueta rechonchuda, o rosto barbudo e os trajes vermelhos que conhecemos hoje apareceram pela primeira vez em 1881, nos Estados Unidos. O nome “Santa Claus”, como Noel é conhecido em inglês, é uma adaptação de “Sinterklaas”, forma como São Nicolau era chamado pelos holandeses, que levaram suas tradições natalinas para colônias na América. Já por aqui, a origem da expressão "Papai Noel" tem raízes no idioma francês, no qual Noël significa "Natal". Ou seja, no Brasil, o bom velhinho ganhou um carinhoso nome que significa literalmente "Papai Natal". Veja como o Papai Noel é chamado em outros países: Portugal: Pai Natal França: Père Noël Inglaterra: Father Christmas Estados Unidos e Canadá: Santa Claus Holanda: Sinterklaas

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

Dormir depois do sexo sinal de amor profundo.


Um estudo científico realizado pela Universidade do Michigan e pela Faculdade de Albright, na Pensilvânia (EUA), veio questionar um dos mitos da sexualidade: dormir logo depois de fazer sexo não é sinal de desrespeito pelo parceiro sexual ou desvalorização da sua presença, mas sim de amor profundo. Em declarações ao ‘Daily Mail’, o investigador Daniel Kruger, da Universidade do Michigan, que liderou o estudo, foi taxativo: “Quanto mais se tende a adormecer depois do sexo, maior é o desejo de estar junto ao parceiro”. O estudo, publicado no ‘Journal of Social, Evolutionary, and Cultural Psychology’, envolveu 456 participantes, aos quais foram realizados inquéritos anônimos. Concluiu-se também que os homens não têm maior tendência a adormecer depois do sexo, muito embora os investigadores tenham reconhecido que as mulheres adormecem mais cedo mesmo quando não há relações sexuais entre o casal. “Talvez os homens fiquem mais tempo acordados para assegurar que a mulher não os troque por outro parceiro”, disse outro responsável pelo estudo.